recupere sua autoestima   renove sua aparência   resgate sua confiança 

Tratamento com Resultado Natural

O procedimento que devolve a autoestima a mulheres e homens calvos.

nossa história

Dr Munir Curi foi o grande criador da técnica de transplante de cabelo. Dr Batuíra ajudou a divulgar essa brilhante técnica que em pouco tempo ganhou o mundo.

Primeiramente faziam a técnica que foi (posteriormente) batizada de FUT, com uma faixa de pele que era “picotada” separando cada um dos fiozinhos. Já nessa época, os primeiros passos na direção do FUE estavam sendo dados, com a técnica que na época foi batizada de microenxerto capilar. (Publicação em anexo). Muitos anos depois a técnica de retirada de fio por fio da região doadora foi se consolidando e hoje responde pela maioria dos transplantes capilares realizados no mundo.

A Dra Tatiana, antes mesmo de cursar a faculdade de medicina, participava das cirurgia após o devido treinamento como técnica e emprestava seus dotes artísticos ilustrando os diversos capítulos de livros publicados. Anos mais tarde após formar-se em medicina, cursar residência de cirurgia geral e plástica em renomados serviços, somou seus esforços e conhecimento a Clinica Tournieux, para trazer as inovações técnica e científica para garantir um resultado cada vez mais satisfatório. 

NOSSA EQUIPE

A Dra. Tatiana, antes mesmo de cursar a faculdade de medicina, participava das cirurgias, após o devido treinamento como técnica, e emprestava seus dotes artísticos ilustrando os diversos capítulos de livros publicados. Anos mais tarde após formar-se em medicina, cursar residência de cirurgia geral e plástica em renomados serviços, somou seus esforços e conhecimento a Clinica Tournieux, para trazer as inovações técnicas e científicas para garantir um resultado cada vez mais satisfatório.

Dr. Batuíra Tournieux

Cirurgião Plástico, foi Presidente da Sociedade de Cirurgia Plástica de São Paulo, tem mais de 40 anos de experiência na cirurgia plástica, sendo mais de 30 com implante capilar.

Dra Tatiana Tournieux

Cirurgiã Plástica, formada na residência do Prof. Ivo Pitanguy é conhecida pelo seu extremo perfeccionismo, atenção e disposição em tornar a experiência dos pacientes, a mais prazerosa possível.

Chega de esconder as falhas do cabelo.

TÉCNICAS

A Cirurgia de Implante Capilar, passou por diversas fases e inovações.

A primeira possibilidade de transferir cabelo de uma região para outra, se baseou na rotação de retalhos.
Por volta da década de 90, a técnica FUT (com retirada de fuso de pele da região posterior do cabelo) ficou popular, nesta época os bons cirurgiões já respeitavam que a implantação respeitasse a unidade folicular.
A última inovação da técnica foi a retirada de fios, um por um, conhecido por FUE, que resulta em cicatrizes pontuais, bem discretas ao olho humano.

Transplante Capilar
Técnica FUE

A técnica FUE compreende a retirada cuidadosa de cada unidade folicular direto do couro cabeludo, sem precisar de cortes ou pontos. É um procedimento sem cicatriz quando feito adequadamente.

Os fios da área doadora são resistentes a queda genética e esses cabelos quando transplantados para área receptora, mantém suas características e portanto são considerados “definitivos”. Importante frisar somente que os fios caem dentro do 1o mês após o procedimento e após o processo normal de adaptação, os cabelos crescem normalmente, sem necessidade de qualquer cuidado especial. Contudo nossa equipe recomenda cuidar dos fios ainda vulneráveis já que a evolução da calvície para os fios originais não é bloqueada com o procedimento.

O número de folículos transplantados varia de caso para caso, sendo dependente da qualidade e características dos fios. Por este motivo, tentamos transplantar o maior número possivel de fios, dentro de um intervalo de tempo seguro e confortável. Mas ainda assim, alguns casos podem exigir mais de uma sessão.

Comparação
FUE x FUT

A técnica FUE é a mais utilizada atualmente e assemelha-se a técnica FUT na implantação dos fios, ou seja, fio a fio, mudando somente o modo de obtenção dos fios doadores da região posterior da cabeça.

Essa retirada de cada uma das unidades foliculares, é realizada com um aparelho específico, moderno e delicado, que assemelha-se a uma lapiseira 0,7. A espessura das ponteiras podem variar com a experiência técnica da equipe. As unidades foliculares são armazenadas em temperaturas negativa, mantendo sua vitalidade e em seguida são reimplantadas na área receptora, respeitando o padrão natural.

Tecnicamente se fala em número de unidades foliculares, mas a quantidade de fios sobrepõe a de unidades, já que cada unidade é composta de um a quatro fios, chegando raramente a cinco fios por unidade folicular. Essa informação é possível de ser confirmada ao olhar o couro cabeludo bem proximamente.

As maiores vantagens da técnica FUE são: simplificação do procedimento, ausência de cirurgia, ausência de incisão/sutura e portanto de cicatriz, ausência de risco de acumulo de sangue ou sangramento, ausência de risco de insensibilidade ou deiscência. Pós procedimento indolor e rápido retorno às atividades diárias. Praticamente não há qualquer queixa após o procedimento, resultado natural, sem sequela na área doadora ou receptora.

Sessão conjunta
FUE+FUT

Hoje em dia a técnica FUT tem diminuído sensivelmente a frequência, de indicação, dando lugar a técnica FUE por ter facilitado o procedimento e melhorado sensivelmente o período de convalescença, por não mais precisar de cicatriz.

Contudo, alguns pacientes ainda tem indicação de uma quantidade exorbitante de fios, em uma só sessão, nessas situações indicamos o procedimento combinado FUT+FUE, e assim garantir um maior número de fios transplantados. Portanto na sessão conjunta, realizamos uma incisão para a retirada de uma fita no couro cabeludo na nuca, da qual se extrai aproximadamente 2200 folículos capilares com o auxílio de microscópio, acrescido de aproximadamente 1800 unidades foliculares retirados pela técnica FUE.

Assim como nas demais técnicas, os fios ficam “adormecidos” por 3 a 5 meses e voltam a crescer posteriormente. É considerado resultado final somente após 1 ano.

ÁREAS

Algumas áreas podem ser incluídas na área de atuação dos implantes capilares, são elas: barba, bigode ou sobrancelha.
O importante quando falamos de diferentes áreas é saber que o cabelo sempre carrega suas características originais.
Quando o fio de cabelo, de barba ou de supercilio, é transferido de uma área para outra ele mantém a suas propriedades iniciais, então as características e a taxa e velocidade de crescimento desse fio transplantado continua do mesmo jeito, sendo assim poderá haver diferença notável em comparação com os fios da região receptora.
Esse dado é muito importante na programação Cirúrgica.

Cabelo

Cabelo

São mais de 30 anos de excelência no tratamento da calvície, com modernas técnicas e atendimento exemplar.

Entre em contato

Barba

Barba

É possível cobrir falhas genéticas ou adquiridas na região da barba, tornando ela mais volumosa, cheia e homogênea contudo a melhor área doadora é sempre a própria barba, quando possível. Quando não é possível, outras áreas doadoras podem ser consideradas, contudo o caso deve ser muito bem avaliado e discutido com o paciente.

Entre em contato

bigode

Bigode

Bigodes falhados podem incomodar já que é uma região de muita visibilidade na face. Sendo assim a correção de pequenas falhas ou de cicatrizes que possam existir nessa área, trazem um ganho estético e uma melhora importante da autoestima.

Entre em contato

SOBRANCELHA

Sobrancelha

Diversos são os motivos que a sobrancelha pode ter uma aspecto não agradável, seja por constitucional, seja por extração abusiva na juventude, seja por cicatrizes e outras causas. O enxerto de fios da sobrancelha traz uma qualidade estética importante e uma alta satisfação.

Entre em contato

Alopecia feminina

Alopecia feminina

O padrão de calvície feminino é diferente do que acontece com os homens. Ela acontece de uma forma mais generalizada uma rarefação e sendo assim nem todos os casos são ideais para implante. Cada caso deve ser avaliado se existe uma região doadora adequada e existem ainda tratamentos clínicos que têm surgido nos últimos anos, tomando uma posição de destaque principalmente na alopecia feminina.

Entre em contato

TRATAMENTOS CLÍNICOS

Micro Estimulação Capilar

Existem diversas opções de tratamentos clínicos para estimular o crescimento do cabelo, seja com medicações tópicas ou por uso sistêmico (via oral)
Mas vamos falar agora sobre um procedimento recente que tem ganhado muita notoriedade: Micro Estimulação Capilar.
É um procedimento semelhante ao microagulhamento com drug delivery ou a micro infusão de medicamentos na pele, muito conhecido como MMP. porém leva medicamentos diferentes, e é realizado com maior intensidade (sendo necessário anestesia local). Esse procedimento muitas vezes é associado com uma leve coloração para o esfumaçamento do couro cabeludo e assim diminuir o contraste de cor escura do cabelo e a cor clara do couro cabeludo.
Dessa forma, a micro estimulação capilar além de estimular os bulbos que estão latentes, também estimulam o crescimento dos folículos já existente. Principalmente os mais fracos que não conseguem ganhar comprimento.
Resultados costumam ser percebidos ja na primeira sessão.
E com o passar do tempo, o cabelo fica então, mais forte e encorpado.

qual seu nível de calvície?

DÚVIDAS FREQUENTES

Os fios da área posterior (doadora)sofrem menos com o efeito da testosterona, consequentemente são mais resistentes à queda genética e esses cabelos quando transplantados para área receptora, mantém suas características originais e portanto são considerados “definitivos”, após a fase de adaptação.
As unidades foliculares são compostas por 1 ou mais fios, podendo a chegar a 4 fios em uma mesma unidade. Geralmente são implantados 1500 a 2000 unidades, o que corresponde a aproximadamente 4500 – 6000 fios. O resultado dependente da qualidade e características dos fios, além da experiência e agilidade da equipe. Deve-se transplantar o maior número possível de fios dentro de um intervalo de tempo seguro e confortável para o paciente.
Não, o resultado depende muito do número de fios por unidade capilar, alem da força dos fios e da espessura do fio, quanto mais grosso, forte e quanto maior o número de fios, melhor o resultado.
Ambas, se referem a retirada de fios de uma área doadora e colocação do mesmo em uma área receptora da mesma pessoa. O nome mais correto seria auto transplante, visto que se retira de uma área para, então somente assim, ser “implantado” em outra área.
A Técnica FUE assemelha-se a técnica FUT na implantação dos fios, ou seja, fio a fio, muda somente o modo de obtenção de fios da região posterior da cabeça. A técnica FUE retira cada uma das unidades foliculares, através de um aparelho específico, moderno e delicado, que assemelha-se a uma lapiseira 0,7. A espessura das ponteiras podem variar com a experiência técnica da equipe. As unidades foliculares são armazenadas em temperaturas negativa, mantendo sua vitalidade e em seguida são reimplantadas na área receptora, respeitando o padrão natural.
As maiores vantagens da técnica FUE são:
• Simplificação do procedimento;
• Ausência de cirurgia, ausência de incisão/sutura e portanto ausência de cicatriz;
• Ausência de risco de acúmulo de sangue ou de sangramento agudo;
• Ausência de risco de insensibilidade ou deiscência da sutura pós operatória;
• Pós procedimento indolor e rápido retorno às atividades diárias.
Praticamente não há qualquer queixa após o procedimento, resultado natural, sem sequela na área doadora e pela mínima quantidade de tecido em torno do fio, também não fica qualquer evidência do procedimento na área receptora, claro, quando realizados adequadamente.
Logo que os fios são colocados, eles crescem por aproximadamente um mês e depois caem, eles ficam por volta de 3 a 4 meses adormecidos até que voltam a crescer lento e progressivamente. Consideramos resultado final por volta de 1 ano.
A cirurgia é considerada ambulatorial, ou seja o paciente chega na sala de procedimento andando, fica acordado o tempo todo, recebe somente uma anestesia local, como a do dentista e fica nas primeiras horas deitado com a barriga para baixo e depois sentado em um poltrona (pode ficar mexendo no celular ou assistindo filme).
Sim, geralmente pode, contudo é possível que a área doadora seja um pouco mais estreita que o ideal, limitando relativamente o número de fios.
Sim pode, geralmente uma pessoa consegue fazer 2 a 3 sessões, com intervalo mínimo de 6 meses entre elas, mas é preciso conversar com o especialista para avaliar caso a caso, já que os fios retirados da área doadora não voltam a crescer.

Entre em contato

E-mail

transplantecapilarcampinas@gmail.com

WhatsApp

(19) 99954-2009

Endereço

R. Maria Conceição Franco de Andrade, 490 - Nova Campinas, Campinas - SP, 13092-499

Responsável técnico: Dr. Antonio Arcanjo Batuira Tournieux CRM 19.347

© Transplante Capilar Campinas. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Idpubli.

Fale com um especialista